acompanhe nas redes

  • outubro 01, 2017

    Para Sempre Alice

    Quem nunca se pegou num momento de confusão mental e emocional e buscou conforto em algum filme? Eu não sei vocês, mas sempre que estou meio pra baixo e não quero ficar assim procuro algo para assistir que vá me trazer algum aprendizado ou que no mínimo vá me proporcionar reflexão suficiente para que eu entenda um pouco do que acontece internamente.
    imagem/reprodução

    Para Sempre Alice é um filme delicado, sério e de tirar o fôlego. Alice Howland é uma professora de linguística feliz pelo que conseguiu construir, tanto na carreira como em âmbito pessoal. Porém, aos cinquenta anos recebe diagnóstico inesperado de Alzhaimer precoce, que faz com que algumas coisas comecem a mudar na sua vida.

    Esquecer de coisas, compromissos, lugares, pessoas e principalmente de todas as suas memórias é um processo muito doloroso. Palavras e todas a comunicação que eram tão importantes na vida de Alice – que é a base de tudo o que ela construiu na sua carreira – começam a falhar e ela se vê perdida, literalmente, em meio a sua vida. Podemos dizer que aos poucos, a protagonista vê sua vida se desmontando.

    O longa, basicamente relata a evolução da doença e como ela pode afetar não apenas quem é portador mas toda a família e quem convive ao redor. Trás uma reflexão importante sobre o quão pequenos somos em relação aos nossos problemas cotidianos. Muitas vezes insistimos em ver tudo com uma lente de aumento quando na verdade deveríamos olhá-los de cima, afinal, grandes somos nós que podemos detê-los ou resolvê-los.

    Estamos diariamente expostos a vida cotidiana e obviamente contratempos surgirão e com eles, talvez, coisas que não esperamos. A menos que este contratempo seja uma doença progressiva e sem cura, a gente é capaz de consertar e resolver tudo. Tudinho mesmo! Não faça dos seus problemas maiores do que eles de fatos são.

    Acho que a mensagem que o filme tenta passar, além de alertar o quão rápido pode ser a evolução dessa enfermidade, é que nós não somos tão pequenos quando pensamos ser. Viva cada momento e dê o seu melhor. A mensagem de hoje era essa.

    0 comentários:

    Deixe um comentário