Icons

  • maio 02, 2017

    Diário #1

    Já se sentiu como se algo dentro de você te bloqueasse de fazer coisas que você tem vontade e se sente bem fazendo? Pois eu me sinto dessa forma toda vez que termino um texto e penso em programa-lo/postá-lo. Só o fato de existir um fator externo que possa me avaliar, julgar, seja positiva ou negativamente meu cérebro já bloqueia toda e qualquer chance que tenho de continuar a alimentar este site. É um sentimento que me faz pensar e repensar inúmeras vezes sempre que escrevo qualquer coisa aqui. Um medo de alguém, ou vir me questionar ou dar pitaco. Talvez por isso eu não sustente esse espacinho tanto quanto eu gostaria.
     imagem: tumblr
    Sabe, tenho blogs desde 2009 e sempre gostei de escrever sobre comportamento, experiências, coisas mais pessoais e desabafos. Lembro que uma vez uma colega do curso de informática me viu mexendo e eu fiquei tão envergonhada que apaguei tudo! Até hoje me pergunto por qual motivo agi assim, afinal, não tinha nada de errado em ter um blog. Cinco anos depois, criei esse espacinho aqui e parece que esse receio de contar para as pessoas que eu tenho blog, ou o simples ato de abastecê-lo com minhas palavras, não foi embora... Ainda!

    Vivo me questionando o que é que me impede tanto de compartilhar experiências e por qual motivo me sinto dessa forma toda vez que tento 'me expor' nesse mundo digital. No fundo, acredito que essa seja uma grande resistência que adquiri com o somatório das experiências negativas que já vivi. Como nunca fui boa em receber críticas, essa vergonha e esse medo me afetam porque eu não estou preparada pra enfrentar opiniões adversas as minhas. E, graças a deus, com o tempo tenho aprendido que: tá tudo bem!

    Tudo bem eu ter aflição em falar de alguns assuntos aqui. Ainda não tenho experiência! Costuro meu vestidinho de algumas palavras e sentimentos com a finalidade, na maioria das vezes, de desabafar ou compartilhar alguma dica que eu gostaria de receber. Esse medo todo de mostrar minhas palavras é só frio na barriga de principiante. Com o passar do tempo vou acostumando e isso vira rotina, não é? Acredito que qualquer um se sinta um pouco assim quando começa a receber feedback de pessoas conhecidas – até porque, é bem mais fácil lidar com os comentários, elogios ou críticas de alguém que você não conhece, do que de algum amigo ou parente.

    Tô aprendendo o quanto sufocar nossos anseios por medo da reprovação de quem discorda da gente é clichê e antiquado. Imagino que isso não aconteça só comigo, tem tanta gente nessa blogsfera a fora – e não só na blogsfera, nesse mundão todo de meu deus! – que tem um hobby, uma paixão por alguma coisa e se prende por medo de como outros podem julgar. Quando foi que satisfazer o ego do outro virou nosso propósito mesmo?

    O medo de não ser exatamente o que pensam que eu sou, de mostrar que eu também tenho sentimentos, que também tenho feridas abertas e algumas cicatrizes é tão grande as vezes eu esqueço que criei esse espaço aqui como uma forma de expressar meus sentimentos para amenizar algumas dores que carrego no peito.

    Venho me desintoxicando de todos esses costumes bobos na esperança de que um dia eu poderei o blogger e, ao escrever um texto, não pense no que alguém em especial vai pensar caso leia. Já que somos seres livres, porquê a liberdade de expressão ainda é algo que machuca tanto uns e incomoda mais ainda outros?

    Sigo firme aqui, enquanto não tenho segurança suficiente, continuamos de marcha lenta... Uma hora, quem sabe, vai! ;)

    10 comentários:

    1. Sabe, te entendo perfeitamente... Tenho o meu blog a pouco mais de um ano e não é natural ainda pra mim dizer para as pessoas que eu tenho um blog, que eu faço parte desse mundo. Não foi fácil compartilhar isso até com meus amigos mais íntimos, por receio do que pensam de mim. Tem sido um romper diário para mudar isso e espero que tanto eu quanto você possamos conseguir superar isso ♥ aliás, amo as coisas que você posta! Beijão!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Andrelúcia <3 Ah, vamos conseguir superar esse medo sim, tá? Vamos ter fé! Obrigadaaaa, um beijo <3

        Excluir
    2. Confesso que lá no comecinho do Letras, em 2014, eu tinha MUITO medo de ter um blog e sair contando pras pessoas. Era como se fosse um segredinho meu, mas ao mesmo tempo, eu tinha vontade de mostrá-lo para outros. Meio irônico, sabe? Mas é tão compreensível isso, acho que as pessoas (principalmente nos dias de hoje) julgam demais e se acham no direito de falarem absolutamente tudo o que pensam. Sem medo de ofender ou magoar. Isso faz com que a gente crie um escudo e viva dentro da nossa bolha, com medo do que os outros vão pensar. Mas é como dizem, tem que colocar a cara a tapa e arriscar. Se é o que gostamos, pra que esconder? Sempre haverão os que vão julgar, mas não podemos dar ouvidos. Enfim, desejo boa sorte nessa caminhada e tenho certeza que um dia seremos muito mais seguras quanto a isto, aos pouquinhos vamos aprendendo <3 Amei esse estilo de post, hehe =)

      Beijos, Mari.

      www.letrasnagaveta.com

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigada pela força, Mari! Vou continuar tentando sair da bolha e abaixar o escudo. Sucesso pra ti!
        Beijo <3

        Excluir
    3. Acho que todos nos sentimos um pouco como vc. Li o texto do link SOBRE, mas não achei onde comentar. Me identifiquei. Sucesso. Como estou lendo no celular, o texto ficou um plu cort
      adodo. Mas deu pra entender. Bjs.

      ResponderExcluir
    4. Oi Renata. Você não está sozinha! Eu me identifiquei muito com o seu desabafo, a gente escuta tanta crítica, leva tanto tapa na cara da vida, que é normal ter medo. É muito difícil dizer pra nós mesmas que "tudo bem, vai dar certo, ninguém vai rir", mas tem que ser um exercício diário. Adorei o post, continue com esse pensamento de que não somos obrigadas a agradar.

      Beijos.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Amanda! Isso mesmo, é um exercício diário. Ao longo do tempo a gente começa a perder o medo e vai se familiarizando com tudo...
        Beijo e obrigada <3

        Excluir
    5. Oi Rê! Entendo muito seu lado e seus receios. Muita gente na blogsfera vive quase que duas vidas: a virtual, onde tem o blog e a "real", onde ninguém pode saber desse vida virtual. É engraçado como que nos preocupamos muito mais com o que aqueles que nos cercam vão pensar do que com os desconhecidos. Não que tenhamos que dar importância para o que os desconhecidos dizem, mas é mais uma questão de saber mostrar àqueles que estão no nosso dia a dia e na vida que isso (blogar, por assim dizer), é algo nosso e não algo estranho e que deveria ser escondido. Talvez isso seja porque, muitas vezes, encontramos mais incentivo em desconhecidos do que propriamente naqueles que estão ao nosso lado. É um caso e a se pensar, sem dúvidas. <3
      xoxo

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Sim, Rê! É muito isso. Acredito que o medo venha daí, porque muitos acreditam "não ser normal" ter um blog. Enfim, é uma discussão grande, mas um dia vou superar e isso não irá mais ser um incômodo, rs.
        Beijos <3

        Excluir