Icons

  • fevereiro 21, 2017

    Quando nos tornamos estranhas?

    Vez ou outra me pego nostálgica revendo nossas fotografias antigas... Nossa história nunca foi das mais bonitas e saudáveis. Foi a amizade mais rápida que eu fiz e se foi. É até engraçado pensar. Só agora, de longe, que eu consigo ver o quanto a gente era tóxica uma para a outra, de certa forma. Um relacionamento tão conturbado onde qualquer vírgula logo se transformava em ponto final, claramente não teria muito futuro. O importante é que mesmo com todas as pedras, fomos verdadeiramente amigas. Bom, pelo menos eu fui.

    imagem: weheartit

    Você sempre foi da vida, das baladas, da curtição. A mais louca da turma, que sempre estava nos rolês que resultavam em problemas, a que colecionava mais histórias, o centro das atenções. Sempre foi de se jogar nas pessoas, muito intensa, de cobrar muito de alguém que cê nem conhecia direito. Sempre teve muitos amigos, conhecia muita gente. Nossa, era horrível sair com você, toda hora encontrávamos alguém. Odiava quando cê inventava de sair em grupinho porque eu nunca fui de ter grupinhos. Pra mim era estranho. Nunca fui de conhecer muita gente, muito menos de ter muitas amizades.

    Enquanto todos me tachavam de marrenta, antipática e mau humorada, cê ia lá e me defendia. Eu nem ligava. Cê sabe que eu sempre fui na minha... um tanto tímida, vergonhosa e medrosa. Seus pais adoravam isso, pois nos conhecendo, sabiam que eu não ia te deixar fazer nada de forma impulsiva – ainda que você não me escutasse muitas vezes. Você sempre foi a emoção e eu a razão. Tu odiava quem ficasse te regulando. E tu me odiava por isso, hahah!


    O problema é que a gente brigava muito. Fomos criadas em mundos diferentes e qualquer sinal de fumaça era motivo para ficarmos dias sem nos falar. Éramos tão grudadas, feito unha e carne. Tão amigas, tão irmãs. Inseparáveis. Confidentes. E mesmo sabendo o quão diferente éramos, demos inúmeras chances ao que parecia ser uma amizade com futuro. Não sei em qual mundo imaginávamos isso.

    Queria ter mais coisas boas pra falar da gente, só que tudo o que eu consigo lembrar é do quanto a gente fez mal, realmente uma para a outra. Do quanto mudamos sem querer, do quão irreconhecíveis nos tornamos. O ser humano é engraçado quando sente falta de algo que te fez mal, não? Por que, sinto sim sua falta, mas do início, onde éramos amigas de verdade, sem outras pessoas querendo ditar como deveríamos agir uma com a outra e etc.

    As vezes a vida tem disso, não é? Transforma alguém tão querido em alguém que certamente nunca teríamos nos relacionado, caso soubéssemos a real face. E é nessas situações que eu me pergunto, como e quando foi que nos tornamos tão estranhas? 

    3 comentários:

    1. Se serve de consolo vou contar minha historia.

      E muito parecida com a sua só que em uma das brigas - ela a garota popular - fez a sala toda ficar contra mim. Sofri bullying pela minha "melhor amiga".

      Anos depois com a facilidade do facebook ela reapareceu. Com um papo estranho de oi tudo bem como vai a vida. Conversamos 3 palavras, eu por curiosidade e ela ... por peso na consciência. De 2009 para 2016 foram alguns anos com o peso de algumas palavras. Mas o alivio veio ela pediu desculpas e disse coisas que nem pensava.

      A vida tem dessas.
      mas as vezes so nao era a hora de serem amigas
      Era preciso maturidade (talvez)


      Ah, hoje a gente ta grudada again viu? E é muito gostosinho.

      caosarrumado.com

      ResponderExcluir
    2. Sabe que lendo esse texto, me passaram no mínimo umas 3 pessoa na cabeça? Tanta gente que eu me afeiçoei rápido e que durou pouco, seja por falta de esforço de uma ou de outra. Seja porque a gente se fazia mal mesmo - como vocês - ou porque não tivemos muito como cultivar essa amizade. Gostei bastante do seu texto, viu? <3 e tenta não pensar muito nela, Deus sabe o que faz e sempre coloca outra pessoa mais maraivlhosa ainda na nossa vida ;)
      Beijão!
      dezoitoemponto.com

      ResponderExcluir
    3. Lendo esse texto consigo pensar em umas duas pessoas, acredita? Eram amizades tão verdadeiras - pelo menos pra mim -, tão fortes e únicas, e ainda assim, no primeiro sinal ~puft!~ acabou! Mas bola pra frente que atrás vem gente, você vai conhecer muitas pessoas maravilhosas, ter amizades eternas e, infelizmente, irá passar pela mesma situação algumas vezes mais. Adorei o texto e a escrita ♥

      blogdaumzoom.com

      ResponderExcluir