Icons

  • agosto 03, 2015

    Recomeçando, de novo

    Há seis meses atrás eu estava dando um novo passo, e acredito que esse tenha sido o primeiro passo que dei completamente com as minhas próprias pernas e totalmente pra mim. A faculdade. Lembro do quanto eu fiquei insegura se era o momento certo, se era a universidade certa, se eu ia fazer amigos, se eu iria aguentar a rotina de viajar 120 km pra ir e voltar todos os dias, se, se, se, se... E, vejam vocês mesmos: hoje estou aqui, inteira, feliz e pronta pro segundo período do curso que eu tanto sonhei: jornalismo.

    Porque você sabe, eu vim de uma família tradicional; Meu pai queria que eu fizesse direito ou algo que fosse dar dinheiro (de uma forma mais certa) e que tivesse carreira aqui na cidade. Foi um pouco difícil pra ele aceitar que eu não faria curso nenhum porque ele queria e que iria fazer jornalismo a qualquer custo, e que ainda assim, faria dinheiro. Pra ele, era fogo de palha, só um hobbie, e trabalho mesmo tinha que ser de advogada, juíza, promotora... Embora seja tudo meio louco pra minha realidade, preciso confessar que por um momento tinha passado na minha cabeça em cursar direito. Porque, convenhamos, eu sou tão mandona que de repente eu me daria bem né?! hahahahah, É até engraçado. Hoje eu dou graças a Deus, todos os dias, por não ter permitido que eu desse um passo errado. Eu me arrependeria muito.

    As vezes temos que lutar por nossos sonhos e mostrar que quem está no comando somos nós mesmos. Mesmo que por um bom motivo e pensando no nosso bem, só a gente sabe e sofre quando somos forçados a escolher algo que não é o que queremos. Me desculpa a sinceridade, mas, é a minha vida. Continuo te amando do fundo do meu coração, mas essa escolha é minha. Deve ser minha. É a escolha da minha profissão pro resto da vida. Eu não vou deixar que você escolha esse caminho tão importante e significativo, por mim. É uma profissão! É pro resto da vida, não é uma brincadeira. Não é o mesmo que escolher em qual escola você vai me matricular por ter um melhor conceito ou outro requisito. É uma profissão, repito! Confie em mim! Compreendo seu zelo e preocupação, mas não se chateie, se orgulhe de mim!

    Amanhã voltam as aulas e, novamente, me pego com o mesmo pensamento de antes. Não vai ser exatamente igual, as inseguranças, os "se's" não serão os mesmos, mas o sentimento quanto ao novo é igual. Porque o ser humano é assim? Porque sempre há um medo, mesmo que pequeno e involuntário, do novo? Do recomeço? Se alguém souber me responder, agradeceria. Por ora, fico devendo a resposta.

    Em parte, não sei dizer se todos esses sentimentos eram porque eu já fui pressionada a fazer o que eu não queria ou se é só insegurança de recomeçar. Acredito ser um pouco dos dois. Ainda não encontrei a parte que eu mais sou apaixonada na profissão, ainda estou um pouco confusa.

    Pra amanhã, espero que ao acordar, levante com o pé direito — pra dar sorte; Levante recarregada de todas as boas energias que me cercam, com todas as bênçãos dos meus santos protetores e dos meus pais. Entre com o pé direito e comece esse novo ciclo com segurança, confiança e admiração. Segurança, confiança e admiração em mim mesma. No que eu estou me tornando. E que junto com tudo isso, vá embora essa insegurança e todos os medos que me assustam, vez ou outra, feito bicho papão. De agora em diante, só mentalizar: vai dar tudo certo! Aliás, já deu!

    0 comentários:

    Deixe um comentário