Icons

  • julho 20, 2017

    Resenha: Garnier Bí-o OdorBlock2

    Recentemente, recebi um convite do clube Sempre Pronta para participar da campanha da Garnier. O intuito ação é fazer com que eu e outras garotas selecionadas testemos o novo desodorante da marca, Bí-O OdorBlock2 e compartilhemos em nossas redes, blogs e afins nossa opinião sobre o mesmo.

    Segundo informações do release que recebi, o Bí-O OdorBlock2 é o primeiro e único antitranspirante que bloqueia o odor na pele evitando a transferência do mau odor da pele para a roupa, oferecendo-nos então um duplo bloqueio. Mas como isso funciona? O antitranspirante contém óleo de semente de moringa que contém propriedades hidratantes e antissépticas, além de ser antibactericida e antifúngico o que, em conjunto com a nova tecnologia desenvolvida pela Garnier, garante a dupla proteção do produto: na pele e na roupa.

    Bí-o Odorblock2

    O que eu achei?

    Estive testando o produto aerosol nas últimas três semanas e, por isso, posso concluir que ele entrega realmente bastante do que promete. De fragrância bem agradável, que não interfere caso tenha costume de usar perfume + desodorante, a proteção do Bí-O OdorBlock2 me surpreendeu! Consegui perceber o bloqueio do odor da pele todos os dias, inclusive nos dias de fiz exercício físico.

    A proteção na roupa também foi algo que me surpreendeu, pois além de não transferir o odor ele não deixou mancha em roupas coloridas e pretas. Apenas com roupas brancas que fiquei decepcionada, pois ficaram com o aspecto amarelado que a gente não curte muito, né? Outra coisa que observei é que ele consegue entregar uma cobertura seca muito boa sem deixar aspecto esbranquiçado e esfarelante na axila, como acontece com alguns aerosois do mercado.

    Como encontrei mais vantagens que desvantagens no produto, posso conlcuir que ele é muito bom. Para quem procura um antitranspirante que tenha boa cobertura, fragrância agradável e que entregue um bom resultado, o Bí-O OdorBlock2 pode satisfazer tranquilamente as suas expectativas. Se você tem rotina intensa ou parecida com a minha trabalho-faculdade, é certo de que ficará feliz com o resultado.


     Nota final: 4,5 de 5,0.

    Aproveito o espaço para agradecer a Garnier e ao grupo Sempre Pronta pela oportunidade. Se você achou legal e tem interesse de participar de campanhas desse tipo, se inscreve aqui. :)
    maio 31, 2017

    Como sobreviver a um dia de BAD

    Dias cinzas tem sido cada vez mais frequentes no meu mundinho. Digo cinzas tanto no sentido literal como no figurado. Dias nublados em que o a luz do sol se projeta atrás das nuvens e que o fazem amanhecer mais tarde e escurecer mais cedo e dias em que a única coisa que a gente quer é se entupir de doce e ficar deitada em posição fetal até o dia seguinte chegar.

    imagem: tumblr

    Tenho travado uma batalha diária comigo mesma, com o meu psicológico, para vencer esses dias de bad vibes. O mau humor matinal é algo que já está impregnado no meu dna, infelizmente. No entanto algumas coisas conseguem melhorar esse dia transformando esse sentimento horrível e perturbador de vontade de jogar tudo pro alto e sumir no mundo em um ânimo para fazer com que o dia seguinte seja melhor.

    O que fazer para não se entregar a esse sentimento de depressão quando o corpo parece não querer cooperar com a mente? Pensando sobre essas coisas e tentando buscar uma alternativa aos meus dias de introversão, resolvi fazer um mini tutorial para que eu e quem também está nessa fase possa sair dela com mais facilidade. Vamos lá?

    Testar uma Receita Nova
    Tenho um hobby desses bem clichezinhos de cozinhar. Sou apaixonada pelo mundo da gastronomia e tenho um pézinho ~ou o corpo todo~ na confeitaria. Não é atoa que já trabalhei com isso e sempre volto para essa área. Se você não tem prática, não gosta ou acha que não leva jeito pra isso, porque não tentar uma nova receitinha? O tastemade tem vídeos e receitinhas super práticas, rápidas e fáceis de se fazer. De repente pode ser um empurrãozinho pra você descobrir um talento, né?

    Arrumação
    Não sei quanto a vocês mas se tem uma coisa que me incomoda e as vezes até influencia no meu humor é ter bagunça a vista. Parece que o cérebro fica mais cansado, desanimado e tristinho quando se vê num ambiente desorganizado. Por experiência própria posso dizer que estar em um dia bad num ambiente todo arrumadinho é bem mais tranquilo que ao contrário. Então, o que eu faço quando junta esse mal estar e as bagunças inevitáveis do dia a dia? Tiro o dia para aproveitar e arrumar o armário, as gavetas, limpar o chão, os vidros, lavar louça e/ou roupa... É libertador e transformador. Além de que você já adianta um trabalho futuro e no final, até que faz bem! 

    Meditação
    Julgue quem quiser julgar: sou a típica estudante de humanas que acredita em energias e forças do universo! Recentemente descobri na meditação um mundo maravilhoso e um método fantástico de acalmar, aconchegar e trazer paz ao coração. Se você tem curiosidade, recomendo a procurar por meditação guiada no youtube ou baixar o app Zen da Juliana Goes (o canal dela tem muita coisa também!), que tem umas meditações muito boas que, para mim pelo menos, super funcionam.

    Spa Day
    Dias ruins são ótimos para ficar no nosso cantinho cuidando e tratando melhor o nosso corpo. Se tem uma coisa que eu faço muito, que melhora meu humor e me deixa mais feliz é cuidar de mim. Fazer hidratação no cabelo, fazer aquelas máscaras caseiras pra hidratar o rosto, tomar um banho bem relaxante e etc etc. O youtube e os grupos naturais do facebook estão aí pra nos ajudar, né não? Use e abuse deles nesses dias. Seu coração ficará mais quentinho e sua auto estima agradece, viu?

    Assistir Filmes, Documentários, Vídeos, Séries...
    E se ainda assim cê achou que teve muito movimento nas ações acima, que tal parar pra assistir aqueles filmes que você anota os nomes, marca como quero ver no filmow e nunca tem tempo de assistir? O audiovisual é uma ferramenta maravilhosa para distrair a mente. Além de nos proporcionar reflexão e ser quase um calmante. Sempre dou preferência aos títulos mais calminhos ou a aqueles documentários que vão me trazer algum benefício futuro – mesmo que eu não entenda tudo na hora.

    Além dessas coisas, falar com alguém querido e de confiança pode ajudar, caso você prefira.

    Se dê uma chance, uma oportunidade de ficar o dia todo na cama curtindo ou apenas esperando o dia passar. Ninguém é feliz o tempo todo. Ninguém está bem sempre. Dê tempo ao seu corpo para melhorar e verá que tudo ficará bem. ♥

    Bem, espero que esse postzinho possa ajudar a vocês quando acordarem com um pé esquerdo. Todas as boas energias do mundo pra você e nunca esqueça: isso vai passar, vai ficar tudo bem, é só um dia ruim! E, claro, se tiver alguma dica pra me passar, só deixar aí nos comentários :) beijos!
    maio 29, 2017

    lidos em maio

    Quando eu era mais nova, achava bizarro que quando minha mãe encontrava alguém na rua sempre tinha algum comentário do tipo "nossa, como ela está grande" "como o tempo passa rápido"... Sempre ficava pensando que os adultos eram loucos, afinal eu conseguia fazer tanta coisa em um dia, como que o dia passava rápido? E agora vejo que, realmente, o tempo passa muito rápido, a vida é muito corrida! Olhem só: já estamos no final de mais um mês (e já comecei a contagem regressiva para o meu aniversário, que é só em agosto)!


    imagem: @alisaanton

    Como de costume, abaixo seguem os textos que li durante o mês de maio, no qual me identifiquei. Espero que gostem :)
     
    1 - Aproveitar a Juventude
    Achei que só eu tinha o sentimento de "meu deus, não estou aproveitando a vida igual fulano" sendo que, na verdade, cada um aproveita do jeito que lhe melhor convém, certo? Nesse desabafo, a Auana diz nada além do que eu precisava ler para parar de me culpar por não viver a vida que o mundo gostaria que eu vivesse. Obrigada, Au!

    2 - Artigo sobre Representatividade
    Um artigo maravilhoso, em inglês, sobre um editorial da revista O, the Oprah Magazine que em três imagens, trás muito conteúdo a refletir a respeito do preconceito racial (não só sofrido pelos negros, mas também as diferentes tipos de raça) e estereótipos impostos. Particularmente achei o máximo! Mesmo trabalhando na desconstrução desses paradigmas diariamente, fiquei um pouco chocada e até demorei um pouco pra assimilar o assunto a uma das imagens. Vale a pena abrir o link, nem que seja só pra dar uma olhada nas fotografias.

    3 - Conselhos meus pra mim e pra você
    Um texto amorzinho desses pra salvar nos favoritos ou até imprimir e colar num lugar de fácil e frequente visão como espelho ou quadro mural. Conselhos da Clara para ela e nós sobre a importância do amor próprio e para ler sempre que acharmos que as coisas não estão bem ou quando começamos a criar caraminholas na cabeça. Fiquei com o coração quentinho logo que li. Mesmo que as coisas estejam bem por aí, dá uma lida também pra aumentar mais essa vibe do bem :)

    4 - Por que eu nunca quis ser guerreira
    Me identifiquei muito com o texto da Pamela, pois: 1- também queria que a vida fosse um pouquinho mais fácil para mim, afinal nem todo dia estamos com a energia suficiente pra sair por aí pra matar aquele famoso leão que temos que sacrificar todo dia. 2- a gente vive na cobrança, expectativa de lutar, lutar e lutar pra ter uma vida melhor, uma condição melhor, quiçá até subir de classe, porém não é tão glamuroso como todo mundo pensa e diz por aí, muito pelo contrário. 3- já falei aqui inúmeras vezes sobre o quanto a gente é cobrado pela sociedade ainda que indiretamente e, de verdade: isso é um saco. ¯\_(ツ)_/¯
    No entanto, entendo e assumo que se as coisas fossem mais fáceis eu não daria tanto valor assim, mas poxa, tinha que ser tão doído assim? Por alguns dias, só por alguns diaszinhos eu queria poder ficar deitada em posição fetal com meu baldinho de pipoca e meu prato de brigadeiro sem ter que ficar pensando nas contas do final do mês, sem pensar em estudar, crescer, ser alguém na vida e etc, etc, etc. Seria pedir muito?

    5 - Vamos falar sobre dinheiro (e economiza-lo!)
    Antes de qualquer coisa: se você curte a proposta do estilo de vida minimalista, armário-cápsula, proposta de ficar um ano sem gastar, se gosta de moda em geral, leia o blog da Mel!
    Nesse post, a Mel fala sobre como ela aprendeu a economizar dinheiro e sua percepção sobre seus gastos e o mundo capitalista em que vivemos. O blog dela é um amorzinho, é no formato old school que particularmente eu amo. Ela divide suas experiências sobre a adaptação a uma vida mais saudável em relação ao mundo capitalista, digamos assim. Seus relatos são inspiradores e, aposto que ao ler esse post, você também ficará motivado a buscar uma vida mais simples.

    6 - Você valoriza tudo, menos roupa
    Um texto super realista sobre como nosso consumo de moda, de uma maneira geral, mudou e vem sendo cada vez mais influenciado pelos preços utópicos, irreais e injustos das fast fashions. Há um tempo eu estou num processo de reeducação de hábitos e consumir menos, em todos os aspectos, tem sido algo muito importante porém não tão simples assim. Aceitamos pagar mais caro por uma refeição, por um livro, um corte de cabelo, um serviço de modo geral – por saber que a qualidade é realmente boa – mas porque ainda nos queixamos a pagar pouco em roupas?

    Gentes, vocês tem algum textinho pra me recomendar? Algum blog ou canal? Podem deixar nos comentáriossss, obrigadinha! ♥